Sempre que sobra aquele dinheiro extra no fim do mês e procuramos algum lugar para guardá-lo e fazê-lo crescer, a primeira aplicação que surge na mente de muitos brasileiros é a poupança. O costume de utilizá-la para rentabilizar o dinheiro vem sendo passado de geração para geração.

Entretanto, a taxa de rentabilidade da poupança é relativamente baixa se comparada a outras formas de investimento existentes. Se você quer apenas ter uma reserva financeira para emergências, a poupança pode se encaixar muito bem nessa situação.

Mas, se o objetivo é juntar para comprar um produto ou uma propriedade, por exemplo, apostar em investimentos mais rentáveis é a solução para atingir a meta rapidamente.

Caso você se enquadre no segundo grupo, este artigo lhe será de grande serventia; aqui, reunimos alguns exemplos de investimentos mais rentáveis que a poupança. Continue acompanhando e confira!

1. Crédito imobiliário

Para quem deseja fazer investimentos em curto prazo e com o mínimo de liquidez e rentabilidade, as Letras Crédito Imobiliário são uma ótima opção. Livre de impostos, é possível criar aplicações com vencimentos de apenas 3 meses.

E se o objetivo é construir um capital para a compra de imóveis, as vantagens são ainda maiores. Como esse tipo de investimento é emitido pelos bancos, o investidor recebe total auxílio na hora do financiamento da compra de uma construção.

Além disso, o LCI é garantido pelo FGC — Fundo Garantidor de Créditos —, que protege a aplicação de qualquer eventualidade, desde que esteja no valor de até R$250.000,00, proporcionando mais segurança para o investidor.

2. Imóveis

Outra excelente forma de rentabilizar o dinheiro para além da poupança é por meio dos fundos imobiliários. Este segmento do mercado nunca esteve tão propício para investidores apostarem na compra, venda ou aluguel dos imóveis.

O fato de ser um investimento bastante seguro e lucrativo também é mais uma vantagem; problemas com a liquidez são inexistentes e os valores de aplicação inicial são baixíssimos. O investidor só precisa tomar cuidado com as taxas administrativas cobradas, já que não é uma aplicação emitida pelos bancos, mas sim pela bolsa de valores.

3. Tesouro direto

Com o objetivo de financiar as ações de infraestrutura do país, o Tesouro Direto consiste na venda de títulos públicos, criado pelo Tesouro Nacional como um investimento de renda fixa. Essa é uma aplicação de baixo risco — se não for resgatada antes da data de vencimento — e que rende quase o dobro da poupança.

Caso você decida aplicar no TD, basta entrar em contato com uma instituição financeira em que confie, como o seu banco, por exemplo, e solicitar o cadastro no Tesouro Nacional. Depois disso, você ganhará acesso a uma área dedicada aos membros, na qual poderá comprar e vender os títulos.

4. Fundos DI

Por fim, mas não menos vantajoso, estão os Fundos DI. Neles, o investidor precisa aplicar pelo menos 95% do seu patrimônio público em títulos público atrelados à Selic. Ele varia de acordo com o tempo de aplicação e com a variação da Selic nesse período, além de ser pós-fixado. São fatores como estes que os tornam bastante seguros e altamente rentáveis.

Semelhante ao Tesouro Direto, o investidor precisa comprar os títulos públicos diretamente com o Tesouro Nacional. Com alta liquidez, é possível resgatar qualquer aplicação depois e 1 ou 2 dias sem quaisquer penalidades, desde que haja um aviso prévio.

Contudo, para aproveitar todas as vantagens dos Fundos DI você precisa prestar muita atenção em alguns aspectos. Acompanhe de perto a taxa de administração; o ideal é que ela não ultrapasse a marca de 0,05% ao ano e ofereça rendimentos superiores a 100% do CDI.

Também se atente à garantia do investimento; os Fundos DI não são assegurados pelo FGC, portanto, procure saber do seu banco o quanto antes quais são os termos de restituição caso ocorra algum imprevisto.

Essas são apenas algumas das formas de rentabilizar o dinheiro que está parado na poupança. Antes de movimentar o seu dinheiro, saiba que é preciso planejamento e equilíbrio para identificar qual deles mais se adequa ao seu perfil investidor — conservador, moderado, ousado. Só assim você poderá colher os benefícios da aplicação escolhida e escapar dos riscos.

Depois de conhecer essas ótimas alternativas de investimento na poupança, curta a nossa página no Facebook para continuar recebendo notícias sobre o assunto!

 

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu